Notícias 04 maio, 22

Evento mostrou a importância de qualificar projetos para tornar cidades mais saudáveis e com desenvolvimento sustentável

Seminário evidencia iniciativas para tornar cidades mais inteligentes e sustentáveis

O conceito de cidades mais humanas, inteligentes, saudáveis e sustentáveis passa por uma articulação da sociedade e seus atores – poder público, representações organizadas e academia – pensando soluções em conjunto que levem em conta o bem-estar da sua comunidade.

A afirmação foi enfatizada no II Seminário Cidades Mais Saudáveis, realizada nesta terça-feira (3) no Centro Empresarial, com a participação de especialistas e lideranças. O evento foi organizado pelo Programa Jaraguá Mais Saudável, uma iniciativa que teve início em 2016 como resultado de uma mobilização social envolvendo a sociedade civil, empresários e poder público.

Dois painéis debateram caminhos para a sustentabilidade das cidades: Ana Maria Girotti Sperandio, pesquisadora ligada ao Laboratório de Investigações Urbanas da Unicamp e coordenadora da rede de municípios potencialmente saudáveis, abordou o tema “Planejar a cidade na perspectiva da promoção à saúde”, e Eduardo Moreira Costa, diretor geral do Laboratório Internacional LabCHIS – Cidades Humanas, Inteligentes e Saudáveis, falou sobre “Cidades Humanas, Inteligentes e Sustentáveis”. Também foram apresentados cases de projetos alinhados com a temática do evento: Jean Cardoso, CEO da plataforma de mobilidade inteligente GoMoov, e Jeferson Ferrari, coordenador de Projetos do Hospital São José), apresentou o caso do Programa 60+, desenvolvido na instituição.

O seminário oportunizou aos participantes uma reflexão aprofundada sobre o tema, tanto de forma individual como coletiva, e sobre como se pode evoluir nessas iniciativas dentro da sociedade moderna. A presidente da ACIJS e do Centro Empresarial, Ana Clara Franzner Chiodini, destacou a importância de valorizar iniciativas que envolvam cada vez mais a comunidade em torno da melhoria de indicadores de qualidade de vida, e lembrou da atuação das entidades na mobilização que tornou realidade o programa Jaraguá Mais Saudável.

“Essa sempre foi uma iniciativa muito alinhada com as diretrizes da ACIJS, apoiada pela classe empresarial e com o envolvimento da Prefeitura e de tantas outras entidades, no esforço para que tenhamos uma cidade desenvolvida de maneira sustentável, com práticas saudáveis que nos tragam saúde, bem-estar e qualidade de vida, apoiada em valores que fazem parte do dia a dia da nossa comunidade. Quando falamos em cidades modernas, inteligentes, cada vez mais integradas pela tecnologia, não podemos ignorar a importância das pessoas que fazem a nossa cidade ser referência em saúde, educação, segurança e cultura. E como empresas, as instituições e a população pensam unidas no mesmo propósito de construção de um ambiente que seja favorável ao desenvolvimento da economia, mas também o lugar onde constituímos nossas famílias e estabelecemos muitos dos nossos objetivos de vida”, afirmou.

Para o presidente do Jaraguá Mais Saudável e vice-presidente regional da FIESC, Célio Bayer, a agenda é importante para manter o propósito que fez do município destaque em qualidade de vida. “Atitudes saudáveis são a garantia de uma comunidade com saúde e qualidade de vida”, reiterou Bayer.

O evento também foi acompanhado por estudantes da Unicamp, ampliando também para um público qualificado uma pauta que vem mobilizando a comunidade de Jaraguá e região.

Confira alguns dos momentos do seminário:

A pesquisadora Ana Maria Girotti Sperandio enalteceu a proposta de se pensar a saúde de maneira integral e do debate estar associado ao planejamento urbano das cidades. “A ausência do planejamento urbano traz ambientes não saudáveis, esse é um movimento que envolve a sociedade, o poder público e a academia”, explicou. A especialista aponta a importância das pessoas fazerem do município uma parte de si mesmas, “pois o município representa uma extensão de seus bairros, de extensão da sua casa, assim como o bairro é uma extensão de suas ruas, de suas casas, do seu próprio corpo. Sem desenvolver esse processo de identificação de pessoas com os espaços, não há municípios saudáveis”.

Outro entendimento é de que a cidade saudável deve proporcionar uma conexão e inter-relação com a vida das pessoas que vivem em espaços urbanos e podem decidir e colaborar na tomada de decisões pela cidade para que abra o conceito de “cidade desejável”. Cada vez mais é preciso que a gestão público atue de forma integrada a universidades, organizações não governamentais e a comunidade para que os projetos aconteçam e se tenha clareza sobre qual a estratégia que se pode por uma cidade com mais qualidade. “As pessoas precisam ter o senso de pertencimento para buscar esse ambiente de mudança e com um processo de governança é possível ter uma trilha que leva a uma condição de cidade saudável. Atuar em redes, com politicas públicas integradas entre universidades, setor público, academia e com isso construir ambientes saudáveis em interface com os desejos das pessoas”, pontuou.

Seguindo a mesma abordagem, Eduardo Moreira Costa falou dos resultados alcançados pelo Laboratório Internacional LabCHIS – Cidades Humanas, Inteligentes e Saudáveis. Para ele, cada vez mais a sociedade deve levar em conta o bem-estar das pessoas. Ele apontou três conceitos que reforçam a ideia de cidades mais humanas, inteligentes e sustentáveis: que as cidades valorizem ambientes que aproximem moradia, lazer e trabalho no mesmo lugar e reconheçam o entorno como ambientes que qualificam o dia a dia das pessoas. Nas políticas públicas, alinhadas ao planejamento das cidades, deve-se ouvir o cidadão e evitar soluções prontas, além da urgência de se desconstruir modelos mentais antigos e ultrapassados quando se trata de projetos para as pessoas das áreas urbanas.

“É preciso olhar mais para o básico, as cidades modificam a partir de pequenos exemplos, mudando pontos específicos que exigem menos complexidades e ver o que pode ser modificado na direção de um local mais humano, inteligente e sustentável. As pessoas devem ser ouvidas e devem participar para que se saiba quais os projetos estruturantes que devem ser colocados em prática e o restante vai acontecendo ao longo do tempo”, sugere.



Confira as

Últimas notícias

Jaraguá busca suporte da Celesc à inovação

Objetivo do encontro foi alinhar as estratégias com foco na tecnologia e inovação à ações de infraestrutura sob responsabilidade do governo estadual

Núcleo do Voluntariado Corporativo ACIJS inicia campanha “Aqueça o coração”

Objetivo é incentivar a solidariedade ajudando na doação de agasalhos para quem precisa diante do frio

Cenário atual traz incertezas sobre as eleições, diz economista no Encontro Empresarial ACIJS

Evento marcou os 103 anos da Rede OCP de Comunicação

ACIJS avalia que novo aumento da Taxa Selic pode inibir investimentos

Entidades expõem preocupação com o novo ajuste anunciado pelo Comitê de Política Monetária

Empreendedores compartilham sucesso de programa de mentoria ACIJS

Encontro do Núcleo de Jovens Empreendedores deu oportunidade a troca de experiências e ganhos com programa de Mentoria

Audiência pública debate oportunidades de aprendizagem a menores

Evento trouxe esclarecimentos sobre a importância social do programa "Trabalhando Juntos"

Seminário evidencia iniciativas para tornar cidades mais inteligentes e sustentáveis

Evento mostrou a importância de qualificar projetos para tornar cidades mais saudáveis e com desenvolvimento sustentável

Núcleo de Voluntariado Corporativo lança campanha solidária de doação de lacres

Pontos de coleta na recepção do CEJAS e nas empresas nucleadas querem estimular participação da comunidade

Economista Roberto Padovani fala sobre cenário econômico e impactos na eleição, dia 10, na ACIJS

Evento é gratuito e aberto à comunidade, com inscrições pelo portal In Rede [www.acijs.com.br]

Presidente do Inmetro se reúne com lideranças, na ACIJS, e relata ações

Objetivo do encontro foi estreitar relacionamento da autarquia federal com o setor produtivo e apresentar estrutura do Inmetro

You must login to view your message.
Redefinir senha Cadastrar