Notícias 22 nov, 21

Evento teve como propósito ampliar debate sobre a importância da longevidade com qualidade de vida

Seminário de Longevidade deixa lição de respeito à idade, cuidado com saúde e engajamento social

Assegurar a longevidade com qualidade de vida é um desafio para a sociedade, impondo na atual e futuras gerações a necessidade de maior respeito e atenção às consequências do avanço da idade, aos cuidados com a saúde e no fortalecimento de valores humanos e experiências acumuladas.

A reflexão foi deixada pelos participantes do IV Seminário de Longevidade que o Núcleo de Saúde e Bem-Estar da ACIJS realizou no dia 18, com o propósito de disseminar conceitos que estimulem a melhor qualidade de vida da comunidade.

O evento reuniu no Centro Empresarial de Jaraguá do Sul três convidados que expuseram suas percepções sobre o tema central “Os desafios da longevidade”, abordando cuidados com a saúde e compartilhando experiências que contribuem para uma vida mais equilibrada e de melhor qualidade.

Participaram o médico de família Michel Jorge de Oliveira, expondo o ponto de vista da medicina; o empresário Vicente Donini, ex-presidente e membro do Conselho Superior da ACIJS, apresentando a experiência pessoal e a visão empresarial sobre o assunto; e a voluntária Everli Teresinha Klein da Silva, demonstrando como a atuação em programas sociais podem contribuir para contribuir por meio da espiritualidade e do senso de pertencimento à comunidade. As palestras tiveram a mediação de Tatiana Krawulski, membro do Núcleo.

O evento teve o patrocínio da Athina Administradora e Corretora de Seguros, Dalila Têxtil, Equilíbrio Academia, Estácio/Idomed, Hospital São José, Levmed, Naturale Produtos Naturais, Receituário Farmácia Magistral e Urbano. Em sua quarta edição, o seminário foi realizado no formato híbrido, com a presença de público no CEJAS, respeitando os protocolos sanitários em função da pandemia, e transmissão online pelo canal da ACIJS no YouTube. Como forma de ampliar a acessibilidade a deficientes auditivos, o evento contou com tradução pelo método Libras.

“É preciso refletir sobre a atenção ao idoso”

Para o médico Michel Jorge de Oliveira, a sociedade precisa repensar o sentido de coletividade e a atenção às pessoas com idade mais avançada. Abordando o tema do ponto de vista da medicina e da experiência como médico de família, o especialista analisou o quadro da saúde no período que antecedeu o surgimento do coronavírus e as consequências da pandemia. Apresentou dados sobre a expectativa de vida de homens e mulheres em 2010 e 2020 e as projeções para os próximos anos.

“O processo de vida e de envelhecimento da população é irreversível e progressivo, é um movimento global com impactos a toda a sociedade”, aponta o médico. Ele cita a preocupação do ponto de vista humanista, sobre como os idosos são reconhecidos por suas próprias famílias e na comunidade, muitas vezes sem respeito e a atenção que merecem, mas também observando o custeio para se manter estruturas de atendimento, via sistema público de saúde e previdenciário, entre outros aspectos.

Segundo ele, os estudos mostram que a população idosa foi a mais afetada pela pandemia, com consequências desde a perda de renda para quem mantinha alguma atividade remunerada e precisou cumprir o isolamento, à própria vulnerabilidade afetada pele vírus ou por doenças crônicas que se agravaram na medida em que perderam oportunidades de socialização. “Saúde não é apenas uma condição física, biológica, mas a condição mental, social e espiritual. Se o distanciamento obrigatório trouxe o seu lado positivo, com a possibilidade de diminuir o crescimento dos casos de Covil, o afastamento de pessoas idosas com atividades sociais trouxe consequências porque essas pessoas passaram a se sentir inúteis, rejeitadas, solitárias”.

A solidão é uma das principais causas de depressão e de demência, mas também por mortes causadas por infarto agudo, reitera Michel. O desafio, sublinha, é estimular o idoso a ter uma vida ativa e conscientizar as pessoas mais velhas de que mesmo com um cenário ainda indefinido em relação à pandemia, com o avanço da vacinação e os cuidados que devem ser tomados é possível manter atividades e não se infectar. “Os idosos estão abandonados, se tornaram pessoas invisíveis e estão sendo deixados de lado pelos mais jovens. É preciso refletir sobre a atenção ao idoso”, completa o médico.

“Os idosos estão abandonados, se tornaram pessoas invisíveis e estão sendo deixados de lado pelos mais jovens” – Michel Jorge de Oliveira

“O ‘Fique em casa’ foi criminoso “

Na visão empresarial, as dificuldades são uma oportunidade de aprendizado e melhoria. Com essa percepção, o empresário Vicente Donini lembrou que os objetivos de qualquer empreendimento deve ser sempre a geração de riquezas como forma de promover o bem-estar das pessoas. Donini disse que em uma crise deve-se pensar em ‘como sair de uma situação melhor do que se entrou’. Para ele, não há como imaginar desenvolvimento e riqueza de uma comunidade sem a existência de indicadores de bem-estar físico, cuidando do corpo e da mente das pessoas.

“O trabalho deve ser um momento de felicidade, de prazer. A mente tem de estar permanentemente ocupada e a alma trazer o sentimento de espiritualidade. Quando conseguimos esse equilíbrio, somos longevos”, descreve o empresário de 79 anos, que mantém plena atividade produtiva aliada a prática esportiva e envolvimento comunitário.

Citou iniciativas na comunidade, lideradas pela ACIJS como o projeto Jaraguá 2010 que mobilizou diversos setores da sociedade em torno do planejamento futuro da cidade, com ações pautadas na sustentabilidade econômica e na qualidade de vida e bem-estar da população, e mais recentemente o Jaraguá Mais Saudável, também alinhado aos mesmos objetivos e apoiado ainda no engajamento por um melhor estilo de vida dos moradores, refletindo em maior longevidade.

Para o empresário, o enfrentamento da pandemia deixa lições importantes. “O distanciamento social, os hábitos de higiene são básicos, a vacinação ajuda muito, são cuidados necessários para evitar a disseminação do vírus, mas o isolamento e o ‘Fique em casa’ foi criminoso. A pandemia foi criminosamente politizada e causou um mal muito grande para a saúde, há uma perda que ficará para décadas”.

“Não há como imaginar desenvolvimento e riqueza de uma comunidade sem a existência de indicadores de bem-estar das pessoas” – Vicente Donini

“A espiritualidade torna o coração mais paciente”

A dona de casa Everli Teresinha Klein da Silva, que atua como voluntária na Oficina de Oração, falou sobre a experiência de propagar o sentimento de fé e espiritualidade na ajuda às pessoas por uma qualidade de vida melhor.

“A espiritualidade é um processo, não é algo que acontece de uma hora para outra”, explicou, ao comentar a atuação da instituição fundada pelo frei capuchinho espanhol Ignacio Larrañaga, como um serviço de animação eclesial para fortificar a fé. O serviço é aberto a todas as pessoas independentes de seu credo religioso, e está presente em vários países.

Para Everli, atuar como um guia tem sido uma forma de enfrentar o dia a dia. “A oração e a espiritualidade ajudam muito na longevidade, torna o coração mais paciente e leva a uma aceitação maior porque aprendemos a olhar a vida de uma maneira melhor”, diz.

“A espiritualidade nos leva a uma aceitação maior porque aprendemos a olhar a vida de uma maneira melhor” – Everli Teresinha Klein da Silva

>>> Confira a íntegra do IV Seminário de Longevidade >>



Confira as

Últimas notícias

Pacto para estimular desenvolvimento e inovação une municípios da região

Objetivo é estimular maior integração regional, em sinergia com o estado, para a promoção do desenvolvimento com inovação e sustentabilidade econômica e social

Municípios e entidades regionais oficializam nesta sexta (3) Pacto da Inovação

Ato vai ocorrer no Novale Hub com a presença de lideranças da região

ACIJS convida Prefeitura e Câmara de Vereadores para balanço do ano e projeções para 2022

Evento aberto à comunidade, que poderá acompanhar presencialmente, no CEJAS, ou ao vivo pelo canal da ACIJS no YouTube

Falta de insumos afeta sete em cada 10 indústrias no Brasil, mostra estudo da CNI

Setor produtivo avalia que o desabastecimento de matérias primas só terá fim a partir de abril de 2022

Jaraguá do Sul e região buscam ampliar relações de negócios com a Itália

Encontro realizado no Novale Hub teve como objetivo aproximar comércio, indústria e organizações com interesse em negócios entre Brasil e Itália

Workshop apresenta oportunidades para empresas buscarem o mercado externo

Ampliar a presença de empresas locais no mercado externo é uma das diretrizes da ACIJS

Hospital São José presta contas à comunidade e homenageia parceiros

ACIJS foi uma das entidades homenageadas pela cooperação com o Hospital São José ao longo dos anos

Jaraguá do Sul entre as 10 cidades mais competitivas do Brasil, aponta estudo do CLP

O Ranking Nacional destaca que Jaraguá avançou 18 posições em relação ao levantamento anterior

Entidades debatem, em Corupá, turismo regional com foco na sustentabilidade

Programação contará com reunião das Associações Empresariais e Secretarias de Turismo dos municípios participantes

Núcleo de Panificação e Confeitaria da ACIJS celebra 85 anos do Hospital São José

Presente dos nucleados simbolizou o agradecimento da comunidade à história de bons serviços do Hospital São José

You must login to view your message.
Redefinir senha Cadastrar