Notícias 29 jan, 18

Embora a redução de postos de trabalho em 2017 tenha sido menor do que os indicadores registrados no ano anterior, […]

País precisa avançar mais, diz presidente da ACIJS ao avaliar indicadores do Caged

Embora a redução de postos de trabalho em 2017 tenha sido menor do que os indicadores registrados no ano anterior, o quadro apresenta uma sinalização da recuperação econômica, avalia o presidente da ACIJS Giuliano Donini. Segundo dados do Ministério do Trabalho, que tem como base o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o país fechou 20.832 postos de trabalho no ano passado e, mesmo com a retração, o resultado foi melhor do que o registrado em 2016, quando o saldo ficou no vermelho em 1,3 milhão de vagas, e em 2015, quando 1,5 milhão de brasileiros perderam seus empregos.

Para o Ministério do Trabalho, a redução é equivalente à estabilidade do nível de emprego formal, confirmando os bons números do mercado na maioria dos meses do ano passado e apontando para um cenário otimista neste ano que está começando. Os dados do CAGED mostram que algumas cidades aceleraram as contratações, como é o caso de Joinville, que criou 5.588 vagas no acumulado do ano passado, abertas principalmente pelo setor de serviços, e ficou na liderança nacional de geração de empregos em 2017.

Divulgados na sexta-feira, dia 26, os indicadores colocaram Santa Catarina como o Estado que mais gerou emprego no Brasil, com saldo de 29.441 postos de trabalho formais. Para o presidente da ACIJS, é muito importante que o Brasil retome a sua capacidade de gerar empregos de forma consistente, assegurando aos trabalhadores todos os seus direitos. “Indicadores positivos sempre trazem uma expectativa de melhor desempenho da economia, não somente do ponto de vista do aquecimento da atividade industrial como também pela melhoria no consumo porque esta movimentação de recursos dá sustentabilidade ao País”, afirma Donini.

Para o empresário, os indicadores sinalizam um momento importante para o Brasil, com a desaceleração do fechamento de postos de trabalho, demonstrando uma recuperação da economia, ainda que de maneira lenta. “O cenário macroeconômico vem mostrando alguns momentos mais animadores, embora em muitos casos em setores específicos de maneira mais expressiva, mas é importante que não perca de vista desafios que temos pela frente, principalmente quanto às reformas estruturantes que são necessárias para a reafirmação do quadro econômico”, assinala.

O presidente da ACIJS lembra que o ambiente político tem pressionado sobre o econômico e tangenciado a capacidade de recuperação. “As concessões que têm se estabelecido como moeda de troca para viabilizar reformas não ajuda em nada no objetivo maior. Enquanto não chegarmos a um equilíbrio entre o que se arrecada e o que se devolve para a sociedade principalmente em infraestrutura que dá suporte ao crescimento econômico, alcançar uma condição de pleno desenvolvimento é uma tarefa cada vez mais difícil. Não há mais espaço para um Estado tão grande e oneroso, cuja manutenção da máquina administrativa absorve recursos que poderiam estar sendo aplicados no estímulo do crescimento”.

Em relação aos indicadores positivos de Santa Catarina, o empresário destaca a condição diferenciada do Estado, como sua matriz econômica diversificada, que permite a setores produtivos posições melhores em relação a outros centros.



Confira as

Últimas notícias

Presidente da ACIJS diz que decisão do Copom é desconectada da realidade

Decisão anunciada pelo Comitê de Política Monetária na quarta-feira (5) recebeu críticas de entidades que representam o setor produtivo

Avanço importante para região, avalia ACIJS sobre obras de arte na BR-280

Presidente da ACIJS diz que início das obras é alento importante no sentido de que a duplicação entre Guaramirim e Jaraguá será integral

Novo Decreto Estadual atualiza portarias com regras no enfrentamento à Covid-19

Medidas valem até 17 de maio e atendem a necessidade de ajustes em diversas atividades econômicas, considerando a Matriz de Risco

Programa de educação empresarial com foco em mentoria a empreendedores

Estruturado em três eixos, programa visa auxiliar empreendedores à melhoria da gestão, oferecendo Diagnóstico, Curadoria e Mentoria

Governo federal reedita MP de redução de salário e jornada durante a pandemia

Publicação da Medida Provisória de flexibilização trabalhista para enfrentamento da crise ocorreu na quarta-feira, dia 28, no Diário Oficial

Governador se reúne com classe empresarial no CEJAS, dia 12

Durante agenda em Jaraguá, governador se reúne com classe empresarial no CEJAS A visita ao Centro Empresarial de Jaraguá do Sul para um encontro com

ACIJS avalia duplicação do trecho estadualizado da BR-280 como importante reconhecimento do Estado à região

A diretoria da ACIJS acompanhou, nesta sexta-feira (28) a visita que o governador Carlos Moisés realizou à região para vistoriar as obras de duplicação do

Presidente da Acijs avalia expectativas do setor produtivo para a retomada econômica e atuação no enfrentamento da pandemia

Em entrevista à Rádio 105 FM, o presidente da Associação Empresarial de Jaraguá do Sul, Luís Leigue, comentou sobre as expectativas da ACIJS na retomada

Covid-19: é hora de fazer a sua parte

O coronavírus segue fazendo muitas vítimas pelo país. É por isso que cabe a todos nós fazermos a nossa parte. Reforce com seus colaboradores que

Nota de Pesar - Osmar Gumz

A Associação Empresarial de Jaraguá do Sul, representada por seu Conselho Superior, Diretoria e empresas associadas, manifesta profundo  pesar pelo falecimento do senhor Osmar Gumz,

You must login to view your message.
Redefinir senha Cadastrar