Movimento foi legítimo, agora precisamos retomar o ciclo da economia, afirma presidente da ACIJS

O presidente da ACIJS e do Centro Empresarial de Jaraguá do Sul, Anselmo Ramos, falou na manhã desta quarta-feira (30) sobre o movimento dos caminhoneiros em todo o País e os reflexos da situação junto à sociedade brasileira.

O empresário disse que após as repercussões alcançadas pela manifestação fica claro o sentimento nacional de descontentamento com o momento atual, com a política econômica e, notadamente, com o resultado da elevada carga tributária, que atinge todos os segmentos sociais e impacta no dia a dia das pessoas e das empresas.     

“Não há nenhuma dúvida quanto à legitimidade do movimento, pois o quadro de insatisfação é geral e os efeitos do descompasso entre o que se arrecada e como de maneira geral o que retorna à população deste volume de recursos não agrada a ninguém. A manifestação dos caminhoneiros traduz um sentimento nacional, de contrariedade diante da inércia do governo, a favor do rigor nas apurações a tantos casos de corrupção e de desvios de dinheiro que poderia estar sendo aplicado na saúde, na educação e infraestrutura. E, também, a cobrança por mais investimentos que levem o Brasil à retomada da economia”, lembra Anselmo.

Por outro lado, ele entende que a mensagem foi colocada de maneira firme e pontual, mas que agora chegou a hora do País voltar à plena normalidade para que não haja maiores prejuízos a todos.

“O governo fez suas propostas, as lideranças do setor avaliaram e concordaram que elas podem levar a ajustes. É necessário agora evitar a ação de oportunistas que se infiltram em um movimento legítimo unicamente para desvirtuar o que se pretendia, que foi chamar a atenção da sociedade e pressionar o governo, mas isto não pode comprometer ainda mais a economia. Os efeitos ainda serão sentidos pelos próximos meses, mas temos de retomar o ciclo econômico”, completa Anselmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *