In Rede propõe fortalecimento de conexões entre núcleos setoriais

Empresas podem vencer desafios de maneira mais assertiva se pensarem o mercado como um ecossistema e, organizadas por segmentos produtivos, buscarem experiências que possam agregar valor individual e coletivamente.

Com o objetivo integrar empreendedores de Jaraguá do Sul e região em torno deste objetivo, o Conselho de Núcleos Setoriais da ACIJS e APEVI realizou, no dia 7, a segunda edição do In Rede, um evento voltado ao fortalecimento dos 16 grupos setoriais mantidos pelas entidades.

“Estabelecer conexões que nos levem a objetivos comuns, deixando de pensar apenas no ambiente de cada um para considerar uma visão de longo alcance. Este é um caminho sem volta, se olharmos os novos comportamentos do mercado e o avanço tecnológico, que nos impelem para uma convergência positiva para todos, teremos respostas mais rápidas e com maior probabilidade de sucesso”, resume o presidente da ACIJS, Anselmo Ramos.

Para o consultor Daniel Keller, trata-se de uma provocação positiva na medida em que as atividades do encontro sugerem que os participantes reflitam sobre questões como processo criativo, motivação e trabalho coletivo. Foram realizadas uma palestra e uma dinâmica para estimular, entre os participantes, valores que, aponta, ao longo do tempo podem ter sido esquecidos, como a colaboração e o engajamento.

Luis Hufenüssler Leigue, vice-presidente da Marketing da ACIJS, lembra que o modelo tradicional de empresas tem muitas vezes sua gestão focada em uma figura central, que detém as tomadas de decisão e não privilegia o compartilhamento. “Vivemos uma nova economia que traz a transição desta visão onde as decisões são lentas e a empresa se considera mais importante do que o ecossistema do qual faz parte, para um modelo no qual a troca de informações e estas conexões ajudam na travessia de momentos difíceis”, assinala.

Assimilar valores que somem às condutas do dia a dia, como o cumprimento de leis, a concorrência leal e a divisão de responsabilidades em todos os níveis do negócio, reflete, na visão do vice-presidente de Marketing, uma mudança de postura. “É um novo modelo mental, no qual sabemos a jornada que desejamos, seja no ambiente da empresa, na conduta profissional ou na atitude como pessoa, como um direcionamento para as crenças que acreditamos. Com isto, fortalecemos o ecossistema e, ao mesmo tempo, a empresa, porque ambos estão interligados no propósito do negócio, com valores como a integridade e consistência”.

 

 

Cooperação setorial

Jaraguá do Sul está integrada ao modelo de Núcleos Setoriais desde que a experiência chegou a Santa Catarina, a partir de 2003, quando foi estabelecida parceria entre a Fundação Empreender, FACISC – Federação das Associações Empresariais e a Câmara de Artes e Ofícios de Munique e Alta Baviera, Alemanha, transferindo para alguns municípios do Estado a tecnologia para o desenvolvimento das empresas de pequeno porte.

Os segmentos produtivos representados na estrutura de núcleos setoriais da ACIJS e APEVI envolvem automecânicas, concessionárias de veículos, saúde e bem estar, gestão e qualidade, hospitalidade, gastronomia, inovação, jovens empreendedores, marketing e comunicação, metalmecânicas, mulheres empreendedoras, panificação e confeitaria, segurança e saúde do trabalhador, sustentabilidade corporativa, terraplenagem e transportadoras, totalizando mais de 240 empresas atuantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *