Notícias 18 jul, 18

A administração estadual projeta um déficit de R$ 3 bilhões para o próximo ano, como reflexo da crise que atinge […]

Secretário da Fazenda aponta déficit de R$ 3 bilhões na economia de Santa Catarina

A administração estadual projeta um déficit de R$ 3 bilhões para o próximo ano, como reflexo da crise que atinge as contas públicas. A afirmação foi feita pelo secretário da Fazenda, Paulo Eli, ao participar da plenária da ACIJS e APEVI na segunda-feira (16).

Na palestra no Centro Empresarial, o secretário reconheceu a grave situação financeira, mas garante que as dificuldades são momentâneas. “O Estado não está quebrado, é o Poder Executivo que enfrenta problemas, o que acontece é que estamos sem reservas e isto é reflexo do quadro econômico nacional, se gasta mais do que se arrecada”. Hoje, a folha salarial corresponde a 49,73% da receita do Estado.

De 2015 a 2017, lembra Paulo Eli, as receitas vêm caindo enquanto as despesas com custeio aumentam. Segundo ele, as receitas brutas no ano passado ficaram R$ 800 milhões abaixo do projetado. Como forma de reduzir a folha e equilibrar as finanças, dando fôlego a investimentos em setores como saúde, educação e segurança pública, a administração estadual reduziu cargos comissionados e está buscando outras formas de economia. “Diferente da iniciativa privada, o poder público não pode simplesmente reduzir quadros ou cortar despesas, porque, mesmo com poucos recursos, precisa atender as demandas em presídios, hospitais e escolas, os serviços públicos não mudam”.

O secretário garantiu que o governo não trabalha com a possibilidade de aumento de impostos, priorizando a melhora na arrecadação a partir da maior eficiência da máquina pública e nos controles de gestão financeira. Defende o maior estímulo ao setor produtivo, como forma de melhorar o desempenho da economia, e maior arrecadação. “Sem desonerar a produção não temos como manter o Estado competitivo”, resume.

Outra crítica é quanto à centralização de recursos pela união. “No modelo atual, além de deter o poder político, Brasília detém, também, o poder tributário, tratando os Estados como subordinados. É um centralismo que prejudica o desempenho dos Estados e municípios, onde estão as principais demandas. Sem uma reforma tributária condizente com o mundo globalizado, que não penalize quem produz e que retire da margem de consumo 40 milhões de famílias que hoje dependem do Bolsa Família, esse quadro não vai mudar. Assim como, sem uma reforma previdenciária, o custeio será sempre maior do que aquilo que se arrecada. O Brasil não tem outra saída para crescer que não passe pela aprovação urgente destas duas reformas”.

 



Confira as

Últimas notícias

Líderes ressaltam importância da boa governança para a longevidade das empresas

Painel no Encontro Empresarial marcou celebração dos 84 anos da ACIJS

ACIJS inova programa de educação corporativa com a série Trilha Empreendedora

Novidade exclusiva para associados da entidade busca ampliar as ferramentas para a melhoria da gestão dos negócios

Entidades empresariais pedem que infraestrutura seja priorizada na região

As Associações Empresariais da região da AMVALI buscam o comprometimento do Governo do Estado quanto à priorização de obras de infraestrutura que assegurem aos municípios

ACIJS chega aos 84 anos como referência de associativismo e engajamento social

Encontro Empresarial no dia 27 vai marcar a data comemorativa com painel sobre governança e longevidade das empresas

Segurança pública recebe novos equipamentos com apoio da comunidade

Recursos visam ampliar ainda mais a estrutura do policiamento na região de abrangência do 14º BPM

ACIJS vê aumento da Taxa Selic como movimento preocupante à economia

Entidades nacionais avaliam que novo ajuste vem em momento inoportuno para a retomada econômica

ACIJS comemora 84 anos com painel sobre governança

Evento reunirá no Centro Empresarial ex-presidentes em painel que abordará tema relevante à empresas e comunidade

Assembleia apresenta ações do Pacto Regional de Desenvolvimento e Inovação

Iniciativa tem como propósito maior promover o desenvolvimento regional com sustentabilidade econômica e social

Agenda da ACIJS com atividades para núcleos e comunidade

Eventos direcionados a empresas associadas, nucleadas e comunidade visam a troca de experiências e o conhecimento

Núcleo de Voluntariado mobiliza a comunidade em ações sociais

Sucesso demonstrou comprometimento de empresas e da comunidade com iniciativas de apoio a instituições sociais

You must login to view your message.
Redefinir senha Cadastrar