Notícias 06 out, 20

Nesta segunda-feira (5) teve início em todo o Brasil o período de testes do novo sistema de pagamentos instantâneos do […]

Pagamento por meio digital, Pix começa período de testes no Brasil

Nesta segunda-feira (5) teve início em todo o Brasil o período de testes do novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central.

Com a promessa de simplificar transferências e torná-las disponíveis durante todas as horas do dia, em todos os dias da semana, através de bancos e outras instituições de pagamentos, Pix é um novo meio de pagamentos em transações digitais.

Com previsão de começar a funcionar em caráter definitivo em 3 de novembro, os clientes já podem registrar as chaves digitais de endereçamento para enviar ou receber recursos em 644 instituições financeiras. Segundo o BC, as chaves são o “método fácil e ágil” de identificação do recebedor. Desta forma, o pagador não precisará de dados como número da instituição, agência e conta para fazer uma transferência.

O novo sistema é gratuito para pessoas físicas, e para cadastrar a chave, basta o cliente acessar o aplicativo da instituição em que tem conta e fazer o registro, vinculando a uma conta específica uma das três informações: número de telefone celular, e-mail ou CPF/CNPJ (no caso de empresas), ou ainda um código de 32 dígitos gerado especificamente para o Pix (EVP). Basta informar a chave do beneficiário para que o sistema localize o recebedor do pagamento e realize a transação. No caso de não ter uma chave, o usuário precisará repassar os dados bancários ao outro envolvido na transação.

O código EVP permite receber pagamentos sem informar nenhum dado pessoal, sendo um código com letras e números criado especificamente para as transações por meio do Pix. O código aleatório vai possibilitar ainda a geração de códigos de barra do tipo QR Code, que podem ser lidos por câmera de celular para fazer pagamentos. Os códigos podem ser fixos, com um mesmo valor de venda (em locais de preço único), ou variáveis, criados para cada venda.. As informações serão armazenadas em uma plataforma tecnológica desenvolvida e operada pelo BC, chamada Diretório Identificador de Contas Transacionais (DICT), um dos componentes do Pix.

No caso de empresas, a plataforma traz vantagens em relação ao pagamento por cartão de débito. Isso porque o consumidor pagante não precisará ter conta em banco, como ocorre com os cartões. Bastará abastecer a carteira digital do Pix para enviar e receber dinheiro. A nova ferramenta trará agilidade em relação a sistemas atuais de pagamento, como a transferência eletrônica disponível (TED), que leva até duas horas para ser compensada, e o documento de ordem de crédito (DOC), liquidado apenas no dia útil seguinte.

A vantagem do Pix é permitir um acesso mais simples do que os serviços que existem até agora. Outra diferença fundamental é que o dinheiro passa do pagador ao recebedor de forma praticamente imediata. O sistema não tem restrições, podendo ser acessado a qualquer hora ou dia da semana. Apenas nos casos em que houver suspeita de fraude, os pagamentos ou transferências podem demorar até 30 minutos para serem verificados. As transações podem ser feitas pelos aplicativos de bancos e de pagamentos para telefone celular ou pelo internet banking em computadores.

O registro das Chaves Pix foi antecipado para que os clientes e as instituições tenham mais tempo para se familiarizar com o novo sistema. Estarão disponíveis antecipadamente todas as funcionalidades para a gestão das chaves, como registro, exclusão, alteração, reivindicação de posse e portabilidade. As regras específicas constam de regulamento publicado em agosto pelo BC. Neste período, a participação das instituições financeiras e de pagamentos no registro das chaves ocorre de forma facultativa. O único pré-requisito exigido é a conclusão bem-sucedida da etapa de homologação.

Como funciona o Pix

Operação – O Pix funcionará 24 horas por dia e reduzirá para 10 segundos o tempo de liquidação de pagamentos entre estabelecimentos com conta em bancos e instituições diferentes. As transações poderão ser feitas por meio de QR Code (versão avançada do código de barras lida pela câmera do celular) ou com base na chave cadastrada.

Cronograma – Em 5 de outubro, início do processo de registro de chaves de endereçamento; Em 3 de novembro, início da operação restrita do Pix; Em 16 de novembro, lançamento do Pix para toda a população.

Cadastro de chaves – O Pix também ganha velocidade porque não é necessário informar todos os dados do beneficiário. Os usuários do serviço podem cadastrar de uma até cinco chaves associadas a uma conta bancária. Com a chave é possível localizar o destinatário do pagamento sem outros dados de identificação.

Quem pode oferecer – Os usuários podem cadastrar as chaves fazendo contato com as instituições com as quais têm relacionamento. Estão aptos a fazer transações pelo Pix bancos, instituições financeiras e plataformas de pagamento.

Limites – Os valores que poderão ser transacionados pelo novo sistema vão variar de acordo com o perfil de cada cliente, do mesmo modo que com outros serviços bancários. Os limites variam de no mínimo, segundo a regulamentação do Banco Central, 50% do valor das transferências tipo TED até o valor autorizado para compras em débito. Os limites vão variar de acordo com o dia da semana e o horário em que for utilizado o serviço. O Pix vai funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana. As transferências e pagamentos também podem ser agendadas, da mesma forma que acontece com o DOC e a TED.

Tarifas – O Pix é gratuito para transferências ou recebimento por pessoas físicas. Poderão ser cobradas tarifas caso o sistema seja usado como meio de recebimento para vendas de produtos ou serviços. As instituições podem ainda tarifar o uso presencial ou por telefone do sistema. As instituições são livres para tarifar os usuários pessoas jurídicas (empresas).



Confira as

Últimas notícias

Presidente da ACIJS diz que decisão do Copom é desconectada da realidade

Decisão anunciada pelo Comitê de Política Monetária na quarta-feira (5) recebeu críticas de entidades que representam o setor produtivo

Avanço importante para região, avalia ACIJS sobre obras de arte na BR-280

Presidente da ACIJS diz que início das obras é alento importante no sentido de que a duplicação entre Guaramirim e Jaraguá será integral

Novo Decreto Estadual atualiza portarias com regras no enfrentamento à Covid-19

Medidas valem até 17 de maio e atendem a necessidade de ajustes em diversas atividades econômicas, considerando a Matriz de Risco

Programa de educação empresarial com foco em mentoria a empreendedores

Estruturado em três eixos, programa visa auxiliar empreendedores à melhoria da gestão, oferecendo Diagnóstico, Curadoria e Mentoria

Governo federal reedita MP de redução de salário e jornada durante a pandemia

Publicação da Medida Provisória de flexibilização trabalhista para enfrentamento da crise ocorreu na quarta-feira, dia 28, no Diário Oficial

Governador se reúne com classe empresarial no CEJAS, dia 12

Durante agenda em Jaraguá, governador se reúne com classe empresarial no CEJAS A visita ao Centro Empresarial de Jaraguá do Sul para um encontro com

ACIJS avalia duplicação do trecho estadualizado da BR-280 como importante reconhecimento do Estado à região

A diretoria da ACIJS acompanhou, nesta sexta-feira (28) a visita que o governador Carlos Moisés realizou à região para vistoriar as obras de duplicação do

Presidente da Acijs avalia expectativas do setor produtivo para a retomada econômica e atuação no enfrentamento da pandemia

Em entrevista à Rádio 105 FM, o presidente da Associação Empresarial de Jaraguá do Sul, Luís Leigue, comentou sobre as expectativas da ACIJS na retomada

Covid-19: é hora de fazer a sua parte

O coronavírus segue fazendo muitas vítimas pelo país. É por isso que cabe a todos nós fazermos a nossa parte. Reforce com seus colaboradores que

Nota de Pesar - Osmar Gumz

A Associação Empresarial de Jaraguá do Sul, representada por seu Conselho Superior, Diretoria e empresas associadas, manifesta profundo  pesar pelo falecimento do senhor Osmar Gumz,

You must login to view your message.
Redefinir senha Cadastrar