Voluntários qualificam ação transformadora da sociedade por meio do altruísmo

O voluntariado é peça fundamental para o desenvolvimento econômico e social com sustentabilidade, suas ações trazem benefícios tanto ao conjunto da sociedade como ao indivíduo que participa deste movimento de transformação, em que se busca mais coesão, confiança e reciprocidade entre as pessoas.

A definição colocada pela líder do Núcleo de Sustentabilidade Corporativa ACIJS-APEVI, Bruna Marcella, na abertura do painel que discutiu o tema “Voluntariado: a transformação que a sociedade precisa”, nesta terça-feira (28), resume a importância da atuação de entidades do terceiro setor.

O painel marcou o Dia Nacional do Voluntariado, comemorado nesta data, e contou com a participação de representantes de três instituições que atuam em Jaraguá do Sul: Marcia Luzia Dalmarco (Associação Amigos de Autistas), Fabiana Fausel Koch (Rotary Club) e Eluza Fabiana Pavanello (Associação dos Voluntários do Hospital São José).

Mediador do painel, o presidente da ACIJS, Anselmo Luiz Jorge Ramos, destaca o voluntariado como “marca de excelência” de Jaraguá do Sul. “Somos referência não somente porque temos entidades atuantes, mas especialmente porque elas conversam entre si e essa integração potencializa os resultados”, afirma.

“O contexto familiar nos parece uma condição essencial, pois o envolvimento e a aceitação da família a quem se dedica ao voluntariado ajuda a dar mais força ao movimento de forma totalmente altruísta”

Anselmo Luiz Jorge Ramos, presidente da ACIJS

 

As três painelistas apresentaram um resumo da atuação das entidades e reforçaram a importância de mais pessoas participarem do trabalho voluntário no município.

A AMA, segundo Marcia Dalmarco, conta com 100 pessoas dedicadas à produção de cartões para datas especiais que, vendidos, asseguram uma parte dos recursos para a manutenção do atendimento a autistas assistidos pela entidade. “São estes voluntários que garantem a sustentabilidade da nossa entidade”, enfatiza.

“Ser voluntário é ter o desejo de doar-se, trazer dentro de si uma vontade de servir ao próximo.

Marcia Luzia Dalmarco, Associação Amigos de Autistas

 

Fabiana Koch ressaltou o envolvimento do Rotary Club em várias áreas, buscando atender o maior número possível de pessoas. Lembrou que por se tratar de uma organização reconhecida internacionalmente, o Rotary conta com o engajamento de voluntários que se dedicam em projetos específicos, mas de forma integrada e preservando regras e valores definidos pela organização. “Projetos, treinamentos e a formação de lideranças ajudam a fortalecer valores que são compartilhados por todos”, reitera.

“É importante compartilharmos a energia que temos dentro de nós, porque juntas as pessoas podem promover melhorias para a comunidade”

Fabiana Fausel Koch, Rotary Club

 

Eluza Pavanello falou da experiência de ter participado da reestruturação do grupo de voluntários do Hospital São José e apresentou um resumo das várias atividades desenvolvidas em apoio à instituição. “A associação foi criada com este propósito, de organizar as diversas atividades e com isto foi possível alcançar um dinamismo maior, dobrando o número de colaboradores e chegando a quase 300 voluntários”.

 

 

“Não precisamos querer mudar o mundo, mas mudando o nosso entorno já estaremos ajudando com atitudes melhores”

Eluza Fabiana Pavanello, Associação dos Voluntários do Hospital São José

 

Anselmo Luiz Jorge Ramos (ACIJS), Eleuza Fabiana Pavanello (Associação Voluntários do Hospital São José), Marcia Luzia Dalmarco (AMA – Associação de Amigos do Autista), Fabiana Fausel Koch (Rotary Clube Vale), Bruna Marcella e Gisele Dagnori Notari, respectivamente líder e vice-líder do Núcleo de Sustentabilidade Corporativa ACIJS-APEVI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *