aaa

Sinergia da comunidade e transparência na gestão são as bases para uma cidade melhor para todos, avalia ACIJS, no balanço final de 2020

A ACIJS realizou nesta segunda-feira (14) o último Encontro Empresarial deste ano, com a participação do prefeito Antídio Lunelli e do presidente da Câmara de Vereadores Celestino Klinkoski.

Na agenda da reunião online, com a presença de ex-presidentes que integram o Conselho Superior da ACIJS, dirigentes de entidades ligadas ao Centro Empresarial, e lideranças da comunidade, um balanço do ano e as perspectivas para 2021.

Para o presidente da ACIJS e do Centro Empresarial, Luis Hufenüssler Leigue, o encontro deu oportunidade para apresentar a associados e população de Jaraguá do Sul uma retrospectiva diante do cenário de dificuldades que marcaram o ano, por conta da pandemia do coronavírus. “Foi um ano de muitos desafios, mas também de realizações que precisam ser mostradas e comemoradas porque os resultados reafirmam o quanto é possível reverter situações difíceis quando há união de esforços, sinergia da comunidade, suas entidades representativas e o poder público em prol de um bem maior, que traga benefícios a todos”, avalia Leigue.

“Tivemos uma grave crise de saúde que exigiu muito esforço nas ações para preservar a vida da população e ao mesmo tempo mitigar os impactos econômicos”, destacou o presidente Luis Leigue

O empresário destacou que 2020 deixa como principal legado a importância do diálogo transparente, que deve ser ainda mais presente a partir de janeiro, com um novo período de gestão na Prefeitura e o início de uma nova legislatura que traz uma composição renovada da Câmara de Vereadores.

O presidente da Câmara de Vereadores apontou a economia e os investimentos em tecnologia, para que o Legislativo se ajustasse aos tempos impostos pela pandemia, como principais destaques no ano. Celestino Klinkoski disse que os vereadores procuram apoiar as ações da Prefeitura no enfrentamento aprovando projetos do Executivo como o repasse de R$ 31 milhões para os hospitais e na liberação de recursos para apoio a micro e pequenas empresas. A contenção de despesas permitiu que a Câmara utilizasse R$ 9,3 milhões dos R$ 12,3 milhões previstos no orçamento, embora o limite constitucional assegurasse R$ 26 milhões ou até 6% da receita do município. Como efeito, será possível devolver aos cofres da Prefeitura este ano cerca de R$ 3 milhões.

Outros pontos de destaque, cita, foram a implantação de energia solar no prédio do Legislativo, a aprovação de alterações no plano de previdência dos servidores públicos e o fim do recesso de fim de ano no setor.

“Trabalhamos para que a Câmara de Vereadores não gastasse mais do que o necessário e assim pudéssemos ajudar o município a enfrentar um ano tão difícil. Focar a gestão para tivéssemos economia e assim permitindo que Jaraguá avançasse em outras áreas, pensando no progresso da cidade”, apontou Celestino Klinkoski

Segundo Luis Leigue, é louvável reconhecer a contribuição dos vereadores para que o município superasse um período de dificuldades. Salienta a importância dos parlamentares que assumem, a partir de janeiro, em assegurar a continuidade da parceria com outros entes da comunidade. “Trabalhando integrados, com independência e transparência, aumentamos o nível de realizações para termos a cidade que queremos, com um ambiente favorável ao desenvolvimento com sustentabilidade, onde todos ganham”, sinaliza o presidente da ACIJS.

O prefeito Antídio Lunelli também reconheceu o engajamento de segmentos como responsável pelos avanços obtidos no município em diversas e a manutenção de bons indicadores na saúde, educação e infraestrutura. Na apresentação dos resultados, o secretário de Administração Argos Burgardt e a chefe de gabinete e presidente do Comitê da Covid-19 Emanuela Wolff destacaram a melhoria da capacidade de investimentos do município e a coesão nas tomadas de decisões diante da pandemia como fatores mais relevantes da gestão em 2020.

Segundo Argos, o município recuperou capacidade de contrair financiamentos por conta de medidas de economia e ajustes na estrutura da administração. Explicou que graças a essas medidas, o município saiu da classificação C, em 2017, para a classe A, em 2020, o que permite buscarmos R$ 800 milhões em financiamentos para obras. O município deve encerrar o ano com R$ 81 milhões em empréstimos contraídos e R$ 100 milhões em caixa. Ele falou ainda de prioridades para 2021, como é o caso da educação, e a continuidade de investimentos em infraestrutura.

Prefeito Antídio, juntamente com a chefe de Gabinete Emanuela Wolff e com o secretário de Administração Argos Burgardt, destacou que em 2021 novos projetos pretendem colocar Jaraguá do Sul como uma das cidades mais tecnológicas do Brasil

Emanuela Wolff, por outro lado, apontou os resultados na gestão do Comitê de Enfrentamento da Covid-19, enumerou avanços para maior agilidade nos serviços da administração pública, como diminuição da burocracia na abertura de empresas, na transparência e integridade dos atos do Executivo, e modernização tecnológica em várias áreas, entre outros destaques.

>>> Confira a última edição do Encontro Empresarial e a apresentação da Prefeitura e Câmara de Vereadores na íntegra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *