aaa

Oportunidades de negócios com grandes empresas

O painel “Oportunidades de negócios com grandes empresas”, promovido durante a plenária da ACIJS e APEVI na segunda-feira, dia 10, possibilitou a associados conhecer detalhes dos processos de compra de produtos e serviços em setores importantes da cadeia produtiva. Participaram do debate Anderson Mossambani e Raul Zappelini (WEG), Maurici Junckes (Duas Rodas Industrial), Valmir Mendes (Metalúrgica Trapp) e Carlos Cesar da Silva (Malwee), que apontaram os caminhos para empreendedores interessados em fornecer para outras organizações.

Conforme os representantes da WEG, a empresa mantém programas visando qualificar os fornecedores. A criação de uma rede de parceiros regionais objetiva maior produtividade e redução de custos, dentro da estratégia de crescimento da companhia que planeja chegar ao ano 2020 com faturamento de R$ 20 bilhões.

Anderson Mossambani disse que a meta foi traçada em 2011 quando a receita líquida atingiu R$ 5,19 bi, em 2013 chegou a R$ 6,8 bi, que será alcançada com o desenvolvimento dos novos projetos, que devem fazer o quadro funcional saltar de 24,5 mil trabalhadores em 2011 para 49,1 mil nas plantas no Brasil e no exterior. A projeção de área construída deverá saltar dos 685 mil metros quadrados para 1,233 milhão de metros quadrados.

Para sustentar seus planos de expansão, a WEG sabe que contar com uma cadeia de fornecedores é vital. Para isso, desenvolve programa de qualificação de parceiros que hoje, somente na região de Jaraguá do Sul, movimentam cerca de R$ 45 milhões. “Damos muita importância a essa relação, não importa o tamanho da empresa, importante é que nesta parceria se entenda que não se trata apenas de vender o seu produto ou serviço, mas que o fornecedor pense na venda do produto final WEG”, afirma Anderson Mossambani.

No painel sobre as oportunidades de negócios para fornecedores locais, representantes da Duas Rodas, Malwee e Metalúrgica Trapp, além da WEG, enfatizaram a importância dos parceiros atender a requisitos de qualidade no parâmetro que o mercado exige de seus futuros clientes. Neste sentido, podem auxiliar na busca desta qualificação. A presidente da ACIJS, Monika Conrads, lembrou que o mercado é muito dinâmico e parcerias duradouras são positivas para clientes e fornecedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *