IBGC irá instalar Núcleo em Santa Catarina

ibgc-post

Disseminar os conceitos e as práticas de Governança Corporativa e ser um instrumento para que a empresas catarinenses se tornem mais competitivas no mercado brasileiro e internacional. Estas são algumas das missões do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), que tem objetivo de instalar o núcleo Catarinense. O evento de divulgação do IBGC ocorrerá no dia 30 de outubro, a partir das 18h30, na Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC).

O evento irá reunir alguns ícones do mundo dos negócios que irão debater sobre empresas que buscam adotar as melhores práticas de Governança Corporativa e como obter o melhor desempenho dos conselhos de administração.  Estarão presentes Antônio Marcos Gavazzoni, secretário de Estado da Fazenda, atual conselheiro de administração e ex-presidente da CELESC, Décio da Silva, presidente do Conselho de Administração das empresas WPA Participações, WEG S.A e Oxford S.A, Marta Xavier Gonçalves, gerente de Governança Corporativa – Unidade de Investimentos da PREVI, e Sandra Guerra, presidente do Conselho de Administração do IBGC.

O constante desenvolvimento da governança corporativa nas últimas duas décadas mostrou a necessidade da presença de conselheiros de administração profissionais nas empresas brasileiras.

IBGC em SC

Um dos objetivos do IBGC em SC é apresentar os seus conceitos a um grande número de empresários e mostrá-los que as práticas de Governança Corporativa são determinantes para tornar as empresas perenes e mais atraentes ao mercado. No Estado, o responsável pelas ações de instalação do núcleo é o associado Marcelo Gasparino da Silva, que também é membro das Comissões Jurídica e de Empresas Estatais do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa – IBGC.

Em Santa Catarina, um dos focos das discussões do IBGC é abordar os principais obstáculos enfrentados pelas empresas familiares, como sucessão familiar, acordo de acionistas e conselhos de família.  Alguns dos desafios da Governança Corporativa são associar às empresas familiares práticas que as tornem mais competitivas, como a criação do plano sucessório de gestão – 47% das empresas catarinenses não possuem um. Pesquisa realizada pela PWC Consultoria mostra que somente 36% das empresas sobrevivem à segunda geração, 19% resistem à terceira geração e apenas 7% chegam até a quarta geração.

Atualmente, optar pelas boas práticas de Governança não se trata apenas de uma mera escolha, mas de uma exigência do próprio mercado. Ao seguir por esse caminho, a empresa é vista com bons olhos e consegue atrair mais investimentos, acesso ao crédito e melhor relacionamento com stakeholders. Segundo Gasparino, “o maior desafio das empresas é como tornar o conselho de administração um órgão representativo dos acionistas e das partes interessadas enquanto se dirige os rumos de uma organização”.

SERVIÇO

O que: Seminário do IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa)

Quando: 30/10/2013

Onde: FIESC – Rodovia Admar Gonzaga, 2765 – Florianópolis

Horário: 18h30 às 21h30

Inscrição: Gratuita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *