Governança em empresas familiares é apresentada na plenária

Governança em empresas familiares é apresentada na plenária

O tema governança corporativa nas empresas familiares voltou à pauta da plenária ACIJS e APEVI nesta segunda-feira, dia 4 de abril. O assunto foi conduzido por Monika H. Conrads e Alfredo Burghi, que fazem parte do capítulo de Santa Catarina do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa.

Além de expor sobre as bases que orientam a governança, eles falaram sobre um novo curso que o IBGC estará promovendo em Santa Catarina nos dias 11 e 12 de maio, como forma de divulgar o trabalho que a entidade realiza e com isso motivar mais empresas a participarem.

Conforme explicou Monika Conrads, a governança não é um modismo, como muitas pessoas podem pensar. “Há quem imagine que a governança é como um mero sistema que vem e logo passa. Na verdade a governança é um sistema, mas muito mais do que isto é uma filosofia que busca contribuir mostrando que as empresas podem agir diferente nesta questão da sua sustentabilidade ao longo do tempo”, disse a empresária, lembrando que a tradição da região com o assunto.

Governança em empresas familiares é apresentada na plenária1

“Quando se fala em empresas familiares, Jaraguá do Sul conta com muitos exemplos, mas elas não estão somente em nossa região. Representam a força da economia em nível global, e mesmo que em muitos casos sejam empresas de pequeno porte elas são a base de sustentação econômica, desde o número de empregos até o faturamento consolidado de todo o conjunto que elas formam”.

Monika Conrads lembrou que a ideia de debater o assunto e motivar mais empresários a se engajarem a este movimento tem a ver com cenários cada vez mais presentes em termos de governabilidade empresarial. “O que se busca com este movimento é a discussão de filosofias de gestão”, assinalou lembrando seus pilares de sustentação. São 4 eixos, baseados na transparência, na equidade, na prestação de contas e na responsabilidade corporativa.

A empresária lembrou que cada vez mais as empresas estão expostas e esta condição de transparência é cada vez mais relevante, pois em qualquer ambiente as organizações são criticadas abertamente e isto exige que elas tenham clareza sobre o seu papel e como devem prestar contas à sociedade. Na questão da governança a empresa precisa tratar todos da mesma forma, a prestação de contas deve ser uma vontade da companhia em ser diferente, assim como a responsabilidade representa querer assegurar a condição de garantir uma condição a qual se propõe.

“Mas muito mais do que os valores, há uma questão importante que está na base de sustentação da empresa familiar, que que é a ética. Não é algo que a gente escute para falar dos outros e sim de nós mesmos. Enquanto uma empresa não tiver esta base não se pode pensar que uma comunidade será diferente. A base da governança e desta filosofia está na ética, nos seus valores e nos seus pilares. Muito mais do que um sistema, a governança é uma filosofia que veio para ficar”, completa Monika Conrads.

DSC_0032

Alfredo Burghi, responsável pelo capítulo catarinense do IBGC, falou sobre o curso “Governança corporativa em empresas familiares”, que terá sua terceira edição nos dias 11 e 12 de maio, das 8h30 às 17h30, em Florianópolis. A ideia é destacar aos participantes a importância e relevância das empresas de controle familiar no Brasil contrasta com seu o alto grau de mortalidade, devido principalmente às características e desafios particulares desse tipo de organização, explicou Alfredo ao convidar mais empresários a participarem da iniciativa.

“A implantação de um sistema capaz de auxiliar na organização da família, da propriedade e da gestão, ajuda a garantir a transição de gerações, sucessão na propriedade e na gestão, acesso a capital e geração de valor, contribuindo assim, para a longevidade das empresas familiares”, comentou ao apresentar o conteúdo programático do curso, que vai abordar aspectos como “Governança Corporativa nas Empresas Familiares”, “Desenvolvimento de Negócios Familiares”, “Conselho de Administração na Empresa Familiar”, “Acordo de Acionistas”, “Conselho de Família e Family Office”, “O Processo de Sucessão”, além de apresentar estudos de casos e promover entrevistas com gestores.

Para informações sobre inscrições e outros detalhes da programação podem ser obtidos clicando aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *