Eleições 2018: Mauro Mariani apresenta propostas e assume compromissos com a região

Dando continuidade à série Eleições 2018, em que está convidando candidatos a apresentarem suas propostas à Assembleia Legislativa, Câmara Federal e Governo do Estado, a ACIJS ouviu na segunda-feira (17) Mauro Mariani, do MDB.

Para o candidato, o maior problema de Santa Catarina é de gestão, já que o Estado apresenta bom desempenho na economia e indicadores positivos em várias áreas. Contrastando com isso, assinala, existe uma ineficiência do governo, que segundo ele, “mais atrapalha do que ajuda, principalmente para quem quer empreender”.

Mauro Mariani falou sobre questões ligadas à educação, saúde, infraestrutura e desenvolvimento econômico, assegurando que não concorda com elevação da carga tributária no Estado. Disse que uma das prioridades será com as contas públicas e o combate à ineficiência do serviço público. “Seremos rigorosos nos gastos e no controle de desperdícios. Não dá para ser diferente, temos de ser eficientes porque se o governo faz sua parte sobram recursos para serem aplicados aonde é preciso”. O candidato citou também que na infraestrutura vai recriar o fundo que havia na sua gestão como secretário de Obras de SC, exclusivamente para reformar rodovias estaduais. “É preciso ter um fundo para tapar os buracos, limpar as sarjetas, sinalização e corte da vegetação às margens das rodovias. É algo simples que já acontecia e funcionava bem”.

Sobre a duplicação da BR-280, trecho urbano, disse que o Estado não cumpriu com o que prometeu, ele mentiu. “Prevíamos isso quando foi lançada a ordem de serviço. Infelizmente é mais uma obra parada. Vamos ter de retomar os trabalhos, porque é essencial para o desenvolvimento da região, principalmente Jaraguá e Guaramirim, que são cidades conurbadas”. São cerca de 9 km e investimento de R$ 90 milhões.
Mauro Mariani defende a concessão da BR-280 para que as obras prossigam mais rápidas. “Precisamos continuar reivindicando mais recursos para a duplicação, mas a concessão à iniciativa privada é o melhor caminho. Terá a cobrança de pedágio, mas pelo menos teremos a alternativa da rodovia pronta”.

Falou ainda do contorno ferroviário de Jaraguá e Guaramirim, que segundo ele voltou à pauta e precisa de acompanhamento direto em Brasília, e ainda da necessidade de maior agilidade na análise dos projetos das empresas por parte do IMA, Instituto do Meio Ambiente que substituiu a Fatma, pois isto estaria travando investimentos superiores a R$ 70 bilhões devido à demora no licenciamento ambiental. Também comentou a necessidade do estado apoiar áreas de tecnologia e inovação, e o desenvolvimento do turismo.

Outros dois pontos importantes que destacou é a mudança na estrutura de funcionamento das Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs), assinalando que das 20 existentes atualmente deve-se reduzir menos de 10 que contemplem as macrorregiões e deslocando o eixo de decisão da capital, e ainda quanto à manutenção dos bombeiros voluntários, modelo que segundo ele já provou ser eficiente e econômico para o estado.

Ao final da plenária, Mauro Mariani recebeu documentos com pleitos da ACIJS, da APEVI, uma Carta de Intenções em favor da cultura assinada pela diretoria da SCAR, e materiais com informações sobre as atividades do Hospital São José, do Convention & Visitors Bureau Vale dos Encantos, e da Rede Saúde do Homem.

>> Confira a plenária na íntegra acessando https://youtu.be/r0eOI6CcCh8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *