aaa

Associados ACIJS se preparam para o comércio internacional

Quatro empresas associadas da ACIJS estão se preparando para o comércio internacional! A Voitila, VitalinArco-Íris e Priori ficaram entre as 50 micro e pequenas empresas selecionadas para participar do ExportaSC, iniciativa do Sebrae-SC. O programa estabelece o negócio dos proprietários nos Estados Unidos com todo o apoio e suporte em um programa de incubação que inclui a capacitação de empreendedores, visitas técnicas, suporte administrativo, jurídico, fiscal, marketing, comercialização, operação e logística.

A seguir a matéria na integra que saiu na edição desta quarta-feira do jornal A Notícia! Parabéns às empresas e aos seus gestores e gestoras por essa conquista tão importante para o mercado jaraguaense, mostrando assim a força do associativismo!

Os ingredientes que eles mais gostam

Com dois anos e meio de atuação, a Voitila conquistou o mercado nacional e está presente nas principais capitais do Brasil. Agora, o que motiva os sócios Thiago Roger Machado, de 26 anos, e João Paulo Alves, de 24, é a preparação da estrutura para iniciar a fase de exportações das batatas recheadas congeladas. Thiago Machado aposta que o produto terá uma ótima aceitação entre o público norte-americano, pois combina os três ingredientes que eles mais consomem: batata, bacon e requeijão.

Atualmente, a empresa fabrica cerca de quatro toneladas ao mês, com uma equipe de oito funcionários.
Foto: Facebook Voitila

– Estamos planejando a venda de 30 mil unidades, ou seja, de 15 a 20 toneladas no primeiro bimestre de atuação nos Estados Unidos- diz ele, confiante.

Atualmente, a empresa fabrica cerca de quatro toneladas ao mês, com uma equipe de oito funcionários. Os sócios da Voitila já viam os Estados Unidos e a Europa como mercados muito promissores, mas não tinham condições de investir sozinhos para alcançar este público. Thiago Machado afirma que o apoio do Sebrae e a seleção para o Exporta-SC estão sendo fundamentais para o projeto.

– Exportar veio como um “up”, mas não podemos minimizar o mercado interno, precisamos continuar crescendo aqui – planeja Machado, revelando que um dos planos da empresa é montar uma nova fábrica em Jaraguá do Sul para atender à crescente demanda.

Sabor natural na porção certa

A Vitalin também comemora a participação no programa, mas planeja o futuro de forma mais cautelosa. Os sócios Jerusa De Marchi e Rogério Manske salientam que antes que a primeira venda ao exterior aconteça, é preciso concretizar outras etapas, como por exemplo a readequação do site e da embalagem dos produtos, que devem receber informações em outros idiomas.

Outra etapa importante é a certificação internacional com a ISO-9001, que a Vitalin vai receber em abril.
Foto: Site Vitalin

– Queremos conhecer melhor o mercado norte-americano e ter estrutura para que a exportação venha de forma contínua e com qualidade – aponta Jerusa. Outra etapa importante é a certificação internacional com a ISO-9001, que a Vitalin vai receber em abril.

– É uma conquista que vem de um trabalho de quatro anos e nos capacita para este projeto audacioso, que é a exportação – completa. Jerusa destaca que entre os diferenciais da marca estão a qualidade dos cookie, feitos com ingredientes naturais e sem glúten, e as embalagens em tamanho reduzido, chamadas de porções individuais.

– Como um dos maiores problemas dos americanos é a obesidade, acreditamos que nosso produto possa ajudá-los a encontrar uma vida mais saudável e com a quantidade ideal para uma pessoa.

Biscoitos caseiros de qualidade

Há quase 29 anos no mercado, a empresa Arco-Íris abraça o Exporta-SC como a grande oportunidade para conquistar de forma permanente o mercado exterior. A fabricante de biscoitos instalada em Jaraguá do Sul chegou a realizar vendas para Cingapura e Indonésia entre 2004 e 2005, quando o dólar em alta se traduzia em resultados mais volumosos para os produtos brasileiros.

A estimativa é que o faturamento cresça 5% com as vendas internacionais até o final do programa.
Foto: Site Arco-Íris

– Também tentamos contatos com a América Latina, mas não prosperou. Por ser uma empresa pequena, não temos estrutura para manter um funcionário fora do Brasil, mas agora será possível exportar pois teremos todo o suporte do Sebrae, apoio administrativo, fiscal, jurídico e operacional – explica o fundador Emílio da Silva Neto.

Segundo ele, o pão de mel da Arco-Íris é feito através de um processo de lenta maturação, o que garante uma qualidade superior do produto, capaz de conquistar o paladar americano. A estimativa é que o faturamento cresça 5% com as vendas internacionais até o final do programa.

Tecnologia jaraguaense no Vale do Silício

Outra empresa jaraguaense que conquistou uma das vagas no ExportaSC já tem um caminho traçado para a venda de seus produtos em terras estrangeiras. A Priori Tecnologia assinou, em novembro do ano passado, um contrato com a SalesForce, empresa americana que é a maior do mundo em soluções de programas de gestão de clientes, disponibilizando 2 mil aplicativos online e tendo uma cartela de 10 milhões de usuários.

Cleber Priori, sócio fundador da Priori Tecnologia e sua equipe.  Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

Cleber Priori, sócio fundador da Priori Tecnologia e sua equipe.
Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

Desde então, a empresa inverteu uma ordem que costuma ser regra no mundo da tecnologia: vender um programa criado em um país em desenvolvimento diretamente para o Vale do Silício. Foi em uma visita aos EUA, em 2013, que uma oportunidade foi vislumbrada. Conforme um dos sócios da empresa, Cleber Cruz, apesar de todo o sistema e aparato da SalesForce, havia uma lacuna: um programa de vendas que funcionasse sem depender de conexão com a internet.

Nascia ali o embrião do Priori Catálogo Offline, produto que hoje é disponibilizado no site da SalesForce e já conta com 200 usuários.

O produto é voltado a vendedores, que têm em mãos todo um sistema de automação de força de vendas, isto é, o aplicativo reúne desde catálogo de produtos, passando por emissão de notas fiscais e realização de pedidos, até cadastro de novos clientes e emissão de relatórios. Tudo para dispositivos móveis.

Fonte: A Notícia (aqui e aqui)

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *