aaa

ACIJS propõe frente contra burocracia excessiva

Encontro Empresarial reuniu lideranças representando diversos segmentos da comunidade com o objetivo de buscar soluções para melhor ordenamento de legislações que impactam no setor produtivo e na sociedade em geral

Um grupo de trabalho que se dedique a desamarrar nós da burocracia, a reavaliações de legislações e ao estudo de maneiras para a simplificação de processos que envolvem o empreendedorismo na região.

Esta é a proposta da ACIJS, como resultado do debate que a entidade promoveu na segunda-feira, durante encontro com a participação da Prefeitura e de entidades como APEVI, CDL, OAB, Associação de Engenheiros e Arquitetos, Associação de Imobiliárias e Sindicato dos Contabilistas, entre outros segmentos representados na plenária.

A ideia, explica o presidente da ACIJS e do Centro Empresarial, Anselmo Ramos, é buscar soluções para muitos entraves burocráticos que ocasionam gargalos a empreendedores já instalados ou interessados em investimentos na região. “Temos sentido os reflexos desta situação com a perda de recursos importantes para a nossa economia, é uma situação que impacta diretamente na geração de empregos, em melhor renda para a população, mas que também afetam o município e a região com a perda de receitas das arrecadações dos impostos”, sublinha o empresário.

O objetivo do encontro, assinala, foi sensibilizar a comunidade quanto ao tema e buscar a adesão das diversas entidades representativas para a solução a processos muitas vezes excessivamente burocráticos que emperram o desenvolvimento. A proposta do grupo de trabalho é promover um amplo estudo de legislações, portarias e outras situações legais destinadas a diversos fins, de maneira a tornar o dia a dia das pessoas e das empresas mais facilitado. O empresário salienta que o objetivo não é contrariar princípios baseados na legalidade ou que firam o ordenamento jurídico, pautando a proposta em aspectos práticos que assegurem mais tranquilidade e isto resulte em eficiência e qualidade dos processos.

Presidente Anselmo Ramos ressalta disfunções burocráticas como prejudicial à melhor competitividade do setor produtivo, mas com impactos em toda a sociedade

“O que vemos hoje são disfunções burocráticas que causam lentidão nos processos, nas tramitações de abertura e fechamento de empresas, em licenciamentos, enfim, situações que afetam toda a sociedade. Isto impacta na perda de competitividade, na redução da produtividade e afeta a geração de riquezas. Há procedimentos que, se em um determinado período eram necessários, hoje são dispensáveis. Então parece coerente uma revisitação a todos os processos visando assegurar controles mais eficientes e menos burocráticos”, afirma Anselmo Ramos. Assinala que diversas ações no mesmo caminho já vêm sendo anunciadas pelo governo federal com o propósito de dinamizar processos.

Durante a reunião, o vice-prefeito Udo Wagner destacou a importância de iniciativas que busquem facilitar a vida do contribuinte. Disse que várias ações têm sito colocadas em prática pela Prefeitura, mas ressaltou que há muito a fazer. “As pessoas precisam apontar onde o município pode colaborar, devem reclamar quando há dificuldades, porque o agente público deve ser um facilitador e não um complicador”, reiterou.

Também a chefe de gabinete Emanuela Wolf expôs ações que já apresentam resultados no âmbito municipal em várias áreas, lembrando que a atual gestão está comprometida com a simplificação de processos.

O presidente da Câmara de Vereadores Marcelindo Gruner também se engajou à proposta, colocando o Poder Legislativo à disposição do grupo de trabalho e ressaltando o esforço da atual legislatura com a flexibilização dos processos e a modernização dos trabalhos dos parlamentares. “Estamos mudando para facilitar a vida do cidadão e das empresas de Jaraguá do Sul”, completou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *