ACIJS avalia implantação de Nota Fiscal eletrônica como positiva a empresas de Jaraguá do Sul

Giuliano Donini

O presidente da ACIJS, Giuliano Donini, e o vice-presidente para assuntos de Núcleos Setoriais, Tiago Coelho, destacam a medida como fator positivo para a maior agilidade de operações das empresas e no incremento da arrecadação do município.

O assunto ganhou destaque na plenária da ACIJS e APEVI nesta segunda-feira, 8, com a presença do secretário de Administração e Fazenda Ademar Possamai, que anunciou a instituição da NFS-e por meio do Decreto 10.971/2016, publicado no dia 3 de agosto.

“Era uma necessidade antiga, pois muitos municípios em todo o Brasil já estão com este processo consolidado há muitos anos. Em nossa região, cidades próximas implantaram a Nota Fiscal Eletrônica e conquistaram vantagem competitiva no sentido de que muitas empresas buscaram nestes municípios a agilidade que precisavam na emissão do documento.

Como consequência, Jaraguá acabou tendo perdas de receitas e isto não é positivo no atual momento econômico”, observa o contador e vice-presidente da ACIJS Tiago Coelho. O empresário lembra que a atual gestão vinha realizando ações junto à Prefeitura a celeridade da medida.

“A NF-e é essencial especialmente para prestadores de serviços que precisam emitir notas rapidamente, é um tempo importante para a movimentação de negócios”, destaca Tiago Coelho ao lembrar que cerca de 40% dos associados da entidade são do segmento de serviços.

O presidente Giuliano Donini segue na mesma direção ao avaliar a importância da medida, destacando que a solução vinha merecendo atenção da entidade. “Havia uma carência que o município agora resolve, e isto representa muito como mecanismo de indução ao empreendedorismo, pois algumas empresas já vinham buscando alternativas em outras cidades pela maior facilidade de desenvolverem as suas atividades. É um passo para termos menos burocratização e auxiliar quem deseja fazer as coisas corretamente, além de dar maior controle à Prefeitura e auxiliar no controle à evasão fiscal”, afirma Donini.

DSC_0028

O secretário Ademar Possamai disse que a efetivação da NF-e não foi possível antes devido a questionamentos surgidos no processo de licitação, destacando que vencida esta etapa os contribuintes agora terão um período de 180 dias para cadastramento junto à Prefeitura.

“O projeto é mais amplo, no sentido de fazer a integração de todos os procedimentos, mas neste primeiro passo a Nota Fiscal já poderá ser emitida eletronicamente, atendendo ao desejo de facilitar as atividades para as empresas”, informa, lembrando que após 90 dias da publicação do Decreto (a partir de 2 de novembro) não haverá mais autorização para imprimir Notas Fiscais de Serviços e será autorizada somente emissão de NFS-e.

Interessados podem acessar acessando o seguinte link: www.jaraguadosul.sc.gov.br/nfse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *